Esclarecimiento

Buenos días todos,

 

     Fue orientado a no publicar nada con respecto a algunas regiones en el momento. Con los últimos acontecimientos relacionados con los falsos alertas de otros grupos fue instruido para ser más cuidadoso en mis posts . Creo que aquellos que han entendido el modelo ya  lo saben que los movimientos ocurridos en NICARAGUA  genera  posibilidades para el centro y los movimientos de Papúa generar posibilidades de reflejos en el norte. Muchas personas me han enviado correos electrónicos preguntando por los temblores de Centroamérica y la respuesta he pasado en  las últimas horas. No lo creo que algo mas fuerte que las replicas pasen de modo que tranquilidad, no mas.

 Estoy buscando una manera de seguir con las advertencias sin dañar o poner en peligro la seguridad de todos.  Estoy seguro que encontraré una solución pronto.

About these ads

Articulos y resumen de pesquisa en Migraciones Sísmicas.

Resumen presentado en el AGU Fallmeeting California EEUU

No te olvides de que “los resultados hablan mas que las palavras”.

Y mas, hablen malo pero hablen de mi pesquisa.

Sigue algunas publicaciones incluso de la revista SHEWC 2013 Portugal.

Migrations España y co – relaciones.
http://proceedings.copec.org.br/index.php/shewc/article/view/668#.UxchbD9dVTQ

Migraciones Grécia y Italia y corelaciones.
http://proceedings.copec.org.br/index.php/shewc#.UxcgaT9dVTQ
Resumen Poster en E.E.U.U Congreso de Geofísica en Califórnia.
http://fallmeeting.agu.org/2012/eposters/eposter/s13a-2516/

En la mañana de hoy 05/03/2014 la actividad volviendo al normal(Chile)

Buenos dias todos,

 

Ayer por la tele hablamos los temblores cercano a la región central con posibilidad de sismos de mediana intensidad.

Hoy por la mañana pasó el temblor en Vanuatu sacando la posibilidad de un temblor poco mas fuerte. 

 

Saludo a todos y tranquilidad.

Artigo Migraciones la búsqueda continúa

Artigo Migraciones la búsqueda continúa

    Después de tres años con los viajes y las publicaciones en tres idiomas, las teorías Maciel siguen firmes, Uno cambio fue el abandono de la idea de reseñas sobre futuros terremotos para todo el mondo.
Ahora en 2014 lo que piensa Aroldo en tener artículos publicados y hacer referencia al modelo del Dr. Peter Shebalin, todavía tiene mucho trabajo hasta que se haya cumplido, al menos, las referencias a todos los continentes.
En julio de 2012 Maciel asistió a la SHEWC – Congreso Mundial de sugurança y la ingeniería en Oporto – Portugal donde presentó nuevas ideas sobre la migración de países como Grecia e Italia, Portugal Epanha.
Un artículo fue referido por la revista de la orden de Ingenieros de Norte de Portugal.

https://drive.google.com/file/d/0B95UVfGWvMIbUmo0MVd1Q2YxRG8/edit?usp=sharing

https://drive.google.com/file/d/0B95UVfGWvMIbN292UFJxLWFvbGJCa3dvTE91bDRHOVhPNVFJ/edit?usp=sharing

https://drive.google.com/file/d/0B95UVfGWvMIbUmo0MVd1Q2YxRG8/edit?usp=sharing

Actividad Sísmica en Centro y Norte del Chile.

Hola amigos, en respuesta a los correos electrónicos.
Los resultados de temblores en los puntos relativos a las migraciones en el Chile. Sigue la actividad sísmica en Centro y norte continuará durante los próximos días, principalmente por la actividad en curso en la región de Islas Santa Cruz.

Aunque temblores sean sentidos en la región centro sur, hasta el momento los puntos de migraciones apuntan Región norte.

http://www.emsc-csem.org/Earthquake/earthquake.php?id=351906
Un saludo a todos.

MIGRAÇÕES SISMICAS: PORTUGAL, ESPANHA E REGIÕES CORRELACIONADAS.

   Image

 

Abstract 

The summary addresses directly the phenomenology of migration and correlation of seismic events and chain of long distance earthquakes (MOGI, 1968). The regions covered are: Spain, Portugal and Açoures islands, Central America and Loialty islands in South Pacific This study is part of an experimental research developed since 2010, with data collected from The European-Mediterranean Seismological Centre (EMSC) and analyzed together migration of 50 major seismic regions, proposed by Edward A. ER Engdahl and Flinn 1965.  The goal here is to discuss the question about seismic tests and ensure hundreds of events with parities, and chain migration earthquake has statistically correlated over large distances (Shebalin, 1996).

 

A Correlations in chains earthquakes; Seismic Migration; Spain and interrelated sismic regions.

Introdução

  Em novembro de 1755, Portugal foi atingido por terremoto de proporções catastróficas, os eventos que o seguiram deixaram Lisboa destruída, alem do grande terremoto, cinco dias de incêndio e milhares de mortos.  Esse terremoto levou os grandes intelectuais da época a dissertarem a respeito do assunto, o filósofo e geólogo John Mitchell, ficou conhecido pelo ensaio geológico “As conjecturas sobre as causas e as observações sobre a Phaenomena de Terremotos” Michell (Philosophical Transactions, li. 1.760).  Neste trabalho, Ele sugeriu que os terremotos foram sentidos como ondas sísmicas de compressão elástica e teria percorrido toda a Terra.

      Na época ele foi capaz de estimar tanto o epicentro e foco do terremoto.  Immanuel Kant (1756) Grande filósofo prussiano, fez publicações e ensaios sobre este evento, com base em teorias de Aristóteles sobre canais no interior da Terra, cavidades e galerias estendendo-se por todas as partes do planeta, contendo fogo que, com pequeno estímulo, poderia se e agitar ou mesmo fender a terra.  Voltaire do Iluminismo, Rousseau e Goethe também escreveram sobre o evento e suas conseqüências.

    Sempre que ocorrem eventos destrutivos dessas proporções, nos perguntamos quando e onde será o próximo terremoto, gerando assim, novos questionamentos e teorias sobre os terremotos.  A era da informática deu condições a pessoas normais terem acesso a informações que antes, estava disponível somente aos pesquisadores específicos, o fluxo de informações e a velocidade em que levamos para assimilação, nos transporta a uma próxima etapa, com  conceitos que merecem ser revistos.

    A pesquisa de correlação entre terremotos, temática abordada nesta pesquisa, não é um estudo novo, o modelo proposto aqui, é o das migrações sísmicas em longa distancia e que mostram provável interdependência global (Romanowicz 1993), (Shebalin 2006). 

     Muitos outros grandes nomes também fizeram citações aos fenômenos das correlações e sismicidade antes de grandes terremotos (Gutenberg e Richter, 1954); (Keilis-Borok e Malinovskaya, 1964); (Prozorov e Schreider, 1990); (Shaw et al, 1997);. (Jaume e Sykes,1999); (Keilis-Borok  2003), (Wu et al, 2008) também mostram  evidências  correlações de longo alcance a grandes terremotos. Seguindo estas referencias, iniciamos uma busca por possíveis arquivos onde pudéssemos identificar essas correlações e catalogar.  As regiões em questão aqui observadas e possíveis migrações entre si são dos países: Espanha, Portugal, Ilhas Virgens e ilhas Loyalt.  Apesar das variáveis estarem diferentes quando observadas separadamente, quando analisadas em períodos, são facilmente.

    A necessidade de explicássemos a metodologia com detalhes e funções dos eventos fez com que diminuíssemos as pesquisas no geral focando somente em algumas regiões obtendo dados físicos que pudessem ser apresentados caso fossem solicitado.  Usamos as referencias de Edward A. ER Engdahl and Flinn (1965), Conforme as 757 zonas sísmicas organizadas em 50 grandes regiões. 

   Nesta parte da pesquisa o foco é o de correlações intercontinentais entre as regiões selecionadas.  O histórico de atividades sísmicas nestas regiões não é constante, por isso a observação entre os pontos e a variável remete a um padrão.  Embora os resultados possam comprovar essas correlações, o mais importante aqui é que o questionamento gerado.  Esperamos que esta pesquisa leve outros pesquisadores a uma verificação e comparação dos dados propostos aqui.

  Correlação entre eventos de longa distancia.

  O fenômeno das correlações entre eventos sísmicos em longa distancia ou migrações antes do grande terremoto foram propostos por Mogi (1968) os dados analisados em sua pesquisa mostram um aumento considerável de atividades sísmicas antes de um grande evento sísmico.

      Buscar uma resposta para a correlação encontrada nos arquivos e catálogos dos centros observatórios tem sido o motivo de muitas criticas em todo mundo.  A linha imaginaria que corta parte do atlântico desde a Espanha, Portugal passando pela América Central, Ilhas Virgens cortando o Oceano Pacífico até a região das Ilhas Loyalty.

   Os critérios sugeridos foram observados em todas as partes do globo com variáveis como: cisalhamento, Profundidade, magnitude, distancia e tempo de resposta entre os eventos. As peças principais para uma verificação se levadas em consideração em conjunto geram resultados impossíveis de se perceber isoladamente.  As Ilhas Loyalt tem sido uma das principais questões mediante esta pesquisa, por um lado iniciamos um projeto de pesquisa Baseado em observações de correlação entre eventos de curta distancia, por outro lado, nesta parte do artigo estamos propondo correlações entre pontos no planeta que só seriam possíveis se a observação fosse feita de com intervalos maiores de observação.

 O ensaio proposto aqui visa mostrar a boa correlação entre eventos distantes em um intervalo.

 

Regiões analisadas   

 

  • Espanha – 377
  • Portugal – 376
  • Ilhas Virgens – 91
  •  Loyalt -188
  •  Loyalty- 189

 

Padrões  e Correlação entre terremotos de longas  distancias.

      A correlação entre eventos sísmicos desde muito tempo tem obtido uma atenção especial de pesquisadores. As regiões em questão aqui estão entre as mais difíceis no que se refere à comprovação, devido à longa distancia.  O processo utilizado nesta pesquisa visa à confrontação entre os resultados dos ensaios sísmicos e observações de dados dos arquivos EMSC-European-Mediterranean Seismological Centre, Também a comprovação de repetições de eventos com paridades nos valores analisados.  A Espanha (377), um dos países escolhidos especificamente pelo fato de eventos sísmicos de grande e média magnitude, estarem separados por longas pausas sísmicas.  Região com longas pausas sísmicas tem probabilidades maiores de terremotos de magnitudes consideráveis.

   A segunda região observada possivelmente correlata, desta pesquisa encontra-se na América central Ilhas Virgens (91), uma pequena faixa de terra de nome – Ilhas Virgens.  Diferente da Espanha as Ilhas Virgens é atingida por eventos diários de baixa magnitude, sendo classificada como correlacionada devido ao histórico de eventos com paridades contidos no arquivo do EMSC.  A terceira e ultima região correlata são as ilhas Loyalt (188) localizadas nas proximidades das ilhas Fiji no Pacifico Sul. A região é periodicamente atingida por fortes terremotos, conhecida por estar entre as de maiores atividade sísmicas do planeta.  Os dados coletados em arquivos dos anos 2004 a 2012 Corroboram uma quantidade de dados significativos contendo similaridades que classificamos como padrões.  Os fatores determinantes para essa classificação são: Magnitude, profundidade e histórico de sismicidade em relação aos pontos possivelmente correlacionados.  Os terremotos observados aqui são de magnitudes consideráveis, porem  o fato de regiões terem percepções diferentes, e a longa duração de tempo de resposta entre os eventos, a monitorizarão destas regiões passam despercebidas.  Um terremoto de 5.0 na escala de Richter na região das Ilhas Loyalt é comum, nas ilhas Virgens causa certo desconforto, porém na Espanha levaria risco para algumas regiões.  Os eventos quando classificados como correlacionados são registrados e suas coordenadas recebem uma numeração segundo as regiões de Edward A. ER Engdahl and Flinn (1965).  O modelo de E-F adotado como referencia divide-se em 757 zonas sísmicas e 50 grandes regiões, essa referencia foi tomada como base para a divisão da pesquisa em longas etapas.

                           Objetivo da pesquisa

 Confrontar os resultados obtidos com os dados do catalogo e trazendo de volta um antigo questionamento a respeito da correlação entre terremotos comprovando assim a hipótese de que os terremotos podem estar relacionados em diversos pontos.

 

                       Metodologia

 Foram utilizados os dados dos catálogos cobrindo um período de 2004-2012 onde foram selecionados principais países Espanha, Portugal, Ilhas virgens e Ilhas Loyalt.  Os dados analisados já haviam sido referenciados em outros artigos de modo que ao iniciarmos a busca para uma região especifica, Já tínhamos em mente as regiões especificas.

Depois da classificação e marcação das coordenadas no mapa local usando o Google Mapas, foi possível uma analise mais detalhada e a comparação dos fatores considerados na região analisada. A etapa a seguir inicia-se a monitoração das regiões correlacionadas com a triagem e comparação entre os resultados em tempo real e os dados verificados no banco de dados do EMSC.

A observação é feita em quatro partes diferentes sendo:

  • Registro das coordenadas: Cada vez que ocorre um terremoto, os dados em sua totalidade são registrados e comparados a um possível par de eventos já registrados no banco de dados da EMSC, referente à região em analise. Usando o Google Maps o epicentro aguarda então uma confirmação de magnitude e profundidade. Todas as vezes que houver um evento sísmico nas proximidades do mesmo epicentro, os dados são revistos e as coordenadas comparadas aos do catalogo, quando encontramos similaridades nos dados, classificamos como evento de boa correlação.
  •  Verificação do arquivo EMSC: Tendo confirmação do local escolhido, buscamos no catalogo da EMSC os dados existentes,  cruzamos os dados com o objetivo de encontrar os padrões e correlações em eventos ocorridos no passado. Após a constatação de similaridade entre dados recentes e dados do arquivo consideramos o evento correlacionado.
  • Monitoração: A EMSC- European-Mediterranean Seismological Center, disponibiliza ao publico em geral informativos em tempo real e um banco de dados com arquivos de sismo em todo mundo. Com essas possibilidades de consultas nos foi possível alem da pesquisa no arquivo, a monitoração em tempo real dos terremotos pelo mundo. A monitoração deve ser continua e aplicativos andróides para celulares são úteis, para que possamos acompanhar em tempo real, tendo assim a possibilidade de se antecipar aos eventos horas antes que eles ocorram.

   Banco de dados: Após longos meses de observação e constatação dos padrões entre eventos por Aroldo Maciel Máximo, uma conta no twitter de nome @quakeredalert foi criada para uma documentação de ensaios online. A criação da conta foi sugerida pelo publicitário Gregório Frigeri, a fim de garantir os resultados e acelerar uma divulgação da pesquisa. O programador André Galvan iniciou a coleta dos dados e possibilitou a interação entre as pessoas dos países em que eram feitos os ensaios e o grupo. Com publicações dos ensaios e as centenas de resultados positivos ficou rapidamente conhecida       e atualmente o @quakeredalert conta com 303.000 seguidores que aguardam os resultados desta e pesquisa e a publicação de artigos referentes à suas respectivas região de interesse.  O banco de dados com os detalhes da pesquisa estão disponíveis em WWW.quakeredalert.com.

      Desde abril de 2012 os ensaios sísmicos são divulgados por televisões e periódicos no Chile, apesar da polêmica os resultados tem se mostrado muito positivos. O projeto ganha força com a quantidade de acertos e aceitação do publico em geral traz de volta a questão intrigante de previsão de terremotos.

     O fato é que depois de quase três anos de projeto e muitas aparições em TV`s dos envolvidos no projeto conclui-se que alguns países estão melhores preparados para alguns experimentos  enquanto outros não. O grupo desfez sua formação em dezembro de 2012, mas, os artigos continuaram a serem escritos pela parte cientifica do grupo.

   

 

 

Parâmetros utilizados e correlações

  Os fatores determinantes para a confirmação de correlações entre eventos são os mesmos usados nos modelos matemáticos definidos para estabelecer uma correlação linear de pares de eventos sísmicos com base em observações de tempo (T1 e T2), epicentro [P1 (l1, j1) e P2 (l2, j1)], a profundidade (h1e h2) e magnitude (M1 e M2). Deste modo, foram definidos como parâmetros a determinar as variações entre distância do epicentro, magnitude e tempo de resposta entre os eventos (AT, Dm e ΔD).

    T2 =  T1+AT (01)  &  P2=P1+ ΔD (02)

     M2=M1+ Dm (03)

Supondo que os parâmetros são independentes uns dos Outros foram utilizados a média e o desvio padrão como informação estatística para os eventos pares e, como critério selecionando pares de eventos automaticamente usamos o padrão desvio como o limiar de dados selecionados.

    A observação de variáveis entre os tempos de resposta entre os eventos constatou uma diferença de tempo e distancia  e o raio a partir do epicentro. Foram analisados os dados de 2004 e 2005 com a intenção de apenas iniciar a pesquisa de modo que futuras publicações referentes a estas regiões ainda estão em produção. Outra forma coerente de percepção de padrões foi o tempo relacionado à profundidade e magnitude, suas variáveis são paralelas e lineares criando resultados consideráveis.

 Resultados

         A escolha das regiões  em questão, todas as partes fragmentadas desta pesquisa é por estarem entre as mais sísmicas do mundo, de modo a fornecer rapidamente os dados necessários para a constatação  das correlações em um curto espaço de tempo.  Embora os fragmentos desta pesquisa estejam em um estágio mais avançado em outras regiões do globo, nem sempre possuem um centro de monitoramento direcionado especificamente para a respectiva região.

A tentativa de estender esta pesquisa as regiões vistas neste artigo, estão de certa forma reafirmando os estudos aplicados  em regiões como as do Chile, América central, alem da Indonésia e Ásia.  O motivo de estarmos acelerando as pesquisas e publicando artigos em distintas regiões, em revistas afins ou não, é pelo tempo perdido, em outrora nossa metodologia utilizada, era muito lenta devido ao fato de ser manual ou visual, onde centenas de dados do catalogo eram revisados um a um em uma maratona exaustiva com o objetivo de identificar os pontos de correlações entre os eventos.

  O ponto inicial desta pesquisa partiu de estudos de correlações das regiões costeiras do Japão, estendendo- se pela América central e finalmente por todo o globo.   Nossa meta não é somente provar a existência dessas correlações, mas não deixar o questionamento acabar.   Apesar de toda a polemica, ainda estamos confiantes, pois é cada vez maior o numero de pessoas que acreditam e se juntam a pesquisa. Neste estudo Escolhemos e classificamos como positiva a existência de correlação entre os sismos dos países Espanha, Portugal, Ilhas Virgens e ilhas Loyatl.

                     Conclusão

 

     Os estudos de ensaios de antecipação de eventos sísmicos pareciam ser um caminho sem solução, As tentativas de compreender as atividades sísmicas, sempre os conduziam a questionamentos sem respostas, no entanto a cada dia mais em que a tecnologia avança novas ferramentas alcançam novas evidencias que apontam para um futuro repleto de possibilidades. Ainda que a conclusão deste trabalho dependa de uma serie de fatores para a aceitação a idéia principal seria lançar um novo questionamento já que as citações aqui são de pessoas que foram os pilares  da sismologia. Estamos certos de que se não pudermos provar nossa teoria das correlações entre eventos sísmicos, ao menos reacenderemos uma discussão necessária para a humanidade.  A temática de previsões de terremotos várias tentativas para encontrar previsões consistentes, como os precursores de grandes eventos, o que parecia ser apenas uma solução regional sem demonstrar uma correlação efeito global.

 A pesquisa ainda está longe de ser concluída, pois os resultados são muito animadores e acreditamos que o modelo poderia em um futuro não muito distante ajudar na antecipação de grandes terremotos creditando assim, um novo passo para a sismologia.

   Assim, este trabalho visa a uma nova compreensão do comportamento dos terremotos em todo o mundo, com base na observação empírica de catálogos sísmicos dos principais centros de sismologia, como Centro Sismológico Mediterrâneo Europeu (EMSC), National Earthquake Information Center – Reino demonstrados Geological Survey (NEIC-USGS), instituições de pesquisa incorporada para Sismologia (IRIS), Centro de Pesquisa Alemão para Geociências (GFZ). O modelo de migração sísmica proposta ainda está em desenvolvimento. Os resultados da monitorização encontradas nos sites de USGS foram fundamentais para a investigação.  Fazendo a direção oposta aos modelos atuais de pesquisa, utilizando a prática como um meio de evidências empíricas, juntamente com a mídia, que obrigou a uma investigação mais profunda sobre a problemática.

                                Agradecimentos

      Agradecemos a Deus pela inspiração dos caminhos a serem trilhados, ao Diretor Regional da Kroton Igor Xavier Correia Lima por acreditar na pesquisa, ao Pro-Reitor da UNIC Evaldo Tadeu Gomes Rosa, a Pró Reitora Acadêmica. Profa. Simone Cristina C. Wojcicki da UNIC e também ao

Prof. MSC. Emanuel Santana Diretor da Faculdade de Comunicação da UNIC.

    Gostaria de agradecer ao EMSC- European-Mediterranean Seismological Centre pela disponibilidade do banco de dados que tornaram possível esta descoberta e a todos que de alguma maneira ajudam o centro como voluntários ou patrocinadores. André Galvan, Gregório Frigeri do grupo Quakeredalert, também o prof. Alexandre Schumacher do IFMT- Instituto Federal de Mato Grosso pela orientação.

   A todos os mais de 303.000 seguidores do twitter que acompanharam, tornando essa teoria conhecida em todo mundo e finalmente aos que não acreditaram, pois suas criticas nos fizeram ver a que distancia estamos da realidade.

São inúmeras as pessoas que de alguma forma nos ajudaram no decorrer desta pesquisa, por mais que possamos escrever todos os nomes ainda seriamos injustos, por fim agradecemos Ao Sr. José Máximo dos Santos e Maria Helena Maciel Maximo dos Santos a quem dedicamos esta pesquisa e que seus nomes sejam lembrados para sempre.


 
 

 

Proyecto Quake Red Alert Cerrado

Desde  que Aroldo Maciel Máximo decidió hacer público su estudio, después de un año de observaciones, y con la necesidad inmediata de sintetizar y difundir la investigación, buscó dos personas importantes para el éxito del proyecto, Gregório Frigeri , publicista y André Galvan por sus habilidades en la programación y en el 25 de abril 2011 crearon una cuenta de Twitter para proporcionar y documentar las pruebas y sus resultados.

Después de  los muchos aciertos Quake Red Alert se convierte en referencia de alerta temprano de sismos,  con su asertividad.

 Con el crecimiento del proyecto se inicia la busqueda de personas para apoyar la labor científica y académica dentro de las reglas del medio científico. Son ellos  Prof. Alexander Schumacher, Prof.Ana Cecilia dos Santos en el asesoramiento  de la ciencia y la tecnología y el geólogo Julio Orrego Savala. En 2012, el Dr. George Sand França resuelve analizar el proyecto y acepta sintetizarlo en un paper haciendo así, accesible a los científicos y la población en general.

La presentación en AGU Fall Meeting en California, en el diciembre de 2012, fue un paso importante para la gente en el área de las ciencias de la tierra podría darse cuenta de nuestra intención de compartir el proyecto.

 El estudio de la migración sísmica no es algo nuevo, después de una mirada más cercana, nombres como Richter, Wu, Shebalin, Mogi entre otros aparecen como fuentes primarias relacionadas con los patrones de migración de estudios sísmicos. Frente a muchas preguntas en el área académica, hemos hecho posible para nosotros a adecuarnos modelo y la metodología científica propuesta.

Hoy 23 de enero de 2013, después de varias reuniones entre el grupo, estamos cerrando el proyecto. El cierre ha sido analizado desde diciembre de 2012 y fue decidido por los miembros del equipo por parte de la mayoría.

Lamentamos tener que interrumpir las actividades, pero declaramos que el artículo está en la responsabilidad del Dr. George Sand França y será publicado en cualquier momento y más tarde puesto a disposición en esto sitio.

Estamos muy agradecidos por aquellos que siempre nos han apoyado y creído en nuestro proyecto y nos disculpamos.

Un gran abrazo,

Equipo Quake Red Alert